Operação AmazonasPromoção:
Operação AmazonasPromoção:
Sinta-se livre para contactar-nos:
Sem categoria 18.03.2016

Confira alguns programas, prêmios e eventos relacionados ao setor de empreendedorismo inovador que estão com data marcada:

 

Artemisia

Programa de Aceleração de Startups da Atemisia turma 2016, inscrições até dia 8 de abril.

O programa de aceleração da Artemisia está com inscrições abertas até o dia 8 de abril para a turma de 2016. Com duração de 5 meses, desafia os empreendedores a testar modelos de negócio – operacionais e de receita – e refinar o impacto social de sua solução em um ambiente de cocriação e colaboração com outros empreendedores, mentores e  investidores.

Informações e Inscrições nestes links.

 

 

 

Brazil ST Summit

Conferência Brazil Startup Summit, inscrições abertas

O Brazil Startup Summit é uma conferência online de startups, que visa oferecer conteúdo de aplicação prática para a criação de uma startup do zero. Entre os profissionais que o evento reunirá está o diretor da Anprotec e presidente do Parque Tecnológico Porto Digital, Francisco Saboya. A conferência será realizada online entre os dias 5 e 11 de abril.

Informações e inscrições neste link.

 

 

 

Circuito ST Rio

Circuito Startup Rio de Janeiro, 23 de março

O Circuito Startup promove o encontro entre empreendedores, investidores, desenvolvedores, prestadores de serviço, incubadoras, aceleradoras de negócios, mídia e interessados na cena startup em várias cidades do Brasil. Possui formato Happy Hour, facilitando e estimulando o diálogo entre um grande número de pessoas. No dia 23 de março de 2016, acontecerá no Rio de Janeiro – RJ e  promete movimentar a cena com um super meet-up, sessões de mentoria e talk.

Informações e Inscrições neste link.

 

 

III circuito de empreendedorismo

III CIRCUITO DE EMPREENDEDORISMO, de 29 de março a 1º de abril na UFSC em Florianópolis

A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) receberá do dia 29 de março a 1º de abril o III Circuito de Empreendedorismo. Realizado pelo PET – Meteorologia e Automação (PET-MA), o circuito tem o objetivo de incentivar a cultura empreendedora nas Instituições de Ensino Superior de Florianópolis (SC) por meio da realização de um evento completo de empreendedorismo. As atividades ocorrerão no auditório Luiz Antônio Teixeira, do curso de Engenharia Mecânica, bloco A.

Informações e inscrições neste link.

 

 

 

Sem categoria 15.03.2016

A sináptica de Joaçaba – SC,  EcoTêxtil Indústria e Comércio de Máquinas, é uma das três finalistas na categoria Empresa inovadora de micro ou pequeno porte do Prêmio Stemmer de Inovação Catarinense. A inovação apresentada pela empresa foi um desfiador de tecidos para micro e pequenas confecções que reduz a quantidade de resíduos sólidos têxteis. A ordem de classificação será divulgada na cerimônia de entrega do prêmio, que ainda não possui data definida.

O equipamento reaproveita aparas e retalhos de confecções de roupas, formando uma nova estopa que irá gerar novos tecidos. “Os resíduos de tecidos, independentemente de sua gramatura ou composição, são beneficiados e a estopa resultante tem satisfatória aceitação do usuário. As confecções descartam vários tipos de tecidos, alguns deles, como a malha de poliéster, ainda não são beneficiáveis pelo equipamento”, explica Severino De Déa, idealizador da máquina.eco-03

“Em estudo, observamos que 20% de toda a matéria prima que entra na empresa é descartado como resíduo, e este percentual pode ser maior que a lucratividade das confecções”, diz o empreendedor. Nas confecções onde o equipamento foi instalado, houve aproveitamento de 90% dos resíduos sólidos, sendo descartados somente embalagens e material de expediente. Os resíduos a serem reutilizados podem ser de todo o processo fabril, desde as aparas resultantes da sala de corte e as sobras de máquinas de costura.

Para desenvolver o produto, a empresa recebeu apoio do programa Sinapse da Inovação, durante a quarta operação realizada em Santa Catarina, no ano de 2014. O lançamento do equipamento ocorreu na Feira GERA 2015 em Joaçaba e teve ótima aceitação no mercado: “Na feira foram feitos vários contatos com empresas interessadas no equipamento e em suas funcionalidades. Nos próximos 2 anos a empresa deverá comercializar pelo menos 500 máquinas ECOTEXTIL”, conta Severino. A estimativa é que o uso do equipamento gere uma redução de 250 toneladas de resíduo têxtil por mês destinado a aterros catarinenses.

O Prêmio Stemmer de Inovação Catarinense é promovido pela FAPESC (Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina) para reconhecer os esforços e resultados de pessoas, instituições, grupos de pesquisa e empresas no desenvolvimento de produtos e processos inovadores.

A premiação foi criada em 2008 pela Lei Catarinense de Inovação, e carrega o nome de Caspar Erich Stemmer por sua contribuição para o desenvolvimento da ciência e da inovação. Nesta edição serão premiados seis projetos, divididos em duas categorias: Protagonista da Inovação e Empresa inovadora de micro ou pequeno porte. O primeiro colocado de cada categoria receberá R$ 60 mil; o segundo R$ 30 mil; e o terceiro, R$ 15 mil (totalizando R$ 210 mil).

Fonte: FAPESC

Sem categoria 11.03.2016

Confira outras oportunidades de empreendedorismo com inscrições abertas:

 

SGB - LAB

Social Good Brasil LAB 2016, inscrições até 03 de abril

Você se sente incomodado com os problemas da sociedade e tem uma ideia que vai impactar positivamente a vida de milhares de pessoas? O SGB Lab é um laboratório que ajuda a viabilizar projetos que usam as tecnologias e novas mídias para melhorar o mundo. Durante 4 meses, inovadores de todo o Brasil participam de encontros presenciais e trocas de aprendizados através de um ambiente virtual.  As inscrições vão até o dia 03 de abril.

Informações e inscrições neste link: http://www.socialgoodbrasil.org.br/lab 

 

Economia Criativa

Economia Criativa: Empresas do Amazonas podem se inscrever até 30/03

Até o dia 30 de março, startups da região amazônica podem inscrever seus projetos no Programa de Promoção da Economia Criativa. Resultado de uma parceria entre a Samsung, a Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec) e o CCEI Daegu – Centro de Economia Criativa e Inovação da Coreia do Sul, o programa tem por objetivo identificar e oferecer suporte a novos projetos de empreendedorismo em todo o Brasil. Na Amazônia, serão selecionados até dois empreendimentos.

Informações neste link: http://goo.gl/n5TjYW

Inscrições neste link: http://goo.gl/pRNzHp

 

Promessas Endeavor

Programa Promessas Endeavor, inscrições até 15 de março

O Programa Promessas visa a capacitação de donos de negócios em crescimento para torná-los grandes cases empreendedores no país e é uma iniciativa da organização global e sem fins lucrativos de fomento ao empreendedorismo – Endeavor. O Programa Promessas acontece anualmente desde 2014 e nesta edição irá selecionar 200 empreendedores em todo Brasil. Além de Florianópolis, serão formadas turmas em Belo Horizonte, Curitiba, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo. As inscrições já estão abertas e vão até o dia 15 de março.

Informações e inscrições neste link: http://programapromessas.endeavor.org.br/

 

Sem categoria 04.02.2016


Infografico1-295x300
É inegável que vivemos uma era em que os dias parecem ter cada vez menos horas, as ruas mais carros, e as pessoas menos paciência. De acordo com pesquisas recentes, o Brasil é considerado um dos países mais estressados do mundo. Tendo em vista esse panorama, é muito raro encontrar atualmente alguém que nunca sofreu com dores musculares, que acometem qualquer parte do corpo devido à tensão.

Uma iniciativa desenvolvida no âmbito do Programa Sinapse da Inovação, com o apoio do governo do Estado via Fapeam, pretende acabar com o mal-estar gerado pelas dores musculares através de um produto que utiliza correntes elétricas. O aparelho, intitulado Exdor, será portátil, de fácil manuseio para os usuários e sem restrição de idade.

O projeto, desenvolvido sob a coordenação da professora da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Ayrles Barbosa Mendonça, irá operar através de eletroestimulação transcutânea (em contato com a pele). A intensidade da corrente elétrica será regulada pelo próprio usuário de acordo com as dores no corpo.

Na composição do Exdor será usado tecido de fibra de curauá (Ananas erectifolius), planta típica da região amazônica, que é resistente, leve, e atuará como isolante elétrico. Adesivos de disco de gel de silicone também farão parte do equipamento e atuarão como ponte de ligação entre a pele e a corrente elétrica. Segundo a coordenadora, ele poderá ser usado em qualquer situação de desconforto biomecânico e/ou queixas álgicas, como patologias, fadigas musculares, dores na região lombar, hérnias de disco, vícios posturais.

 

A previsão é que um protótipo do Exdor seja concluído em até quatro meses. A experiência promete não ter efeitos colaterais, nem necessidade de terapias ou de ingestão de medicamentos. A expectativa do grupo de pesquisa é que, com o equipamento, o cliente seja o sujeito ativo e autônomo no seu processo de bem estar geral.

Arte: Lícia Gonçalves / Agência Fapeam

Sem categoria 28.01.2016

Na noite do dia 27 de janeiro ocorreu a 16° edição do Meetup Jaraqui Valley, evento organizado pela comunidade amazonense de empreendedores, que se reúne uma vez por mês com o objetivo de promover a interação entre seus membros e gerar negócios. O evento contou com a presença de 40 convidados, que participaram de dinâmicas como apresentação de pitchs e palestras que abordaram temas como empreendedorismo social e o ecossistema de inovação do Estado.

Na ocasião, a Fundação CERTI realizou a entrega do prêmio da Bolsa de Valoração de Ideias – BVI, mecanismo similar a uma bolsa de valores criado para incentivar a participação de todos os cidadãos do estado no programa Sinapse da Inovação Amazonas.

Vencedores do BVI Sinapse Amazonas recebem seus IpadsDurante o período de submissão de ideias, em 2015, qualquer pessoa, ao se cadastrar na plataforma do programa, recebia 20 créditos virtuais que poderiam ser aplicados nas ideias que julgasse mais promissoras. As aplicações, seguidas de comentários em forma de feedback para os empreendedores proponentes das ideias, foram confrontadas com as notas aplicadas pelos avaliadores. O resultado obtido na multiplicação dos créditos aplicados pelas respectivas notas gerou uma pontuação para cada investidor participante.

Em sua primeira edição, o Sinapse da Inovação Amazonas teve a participação de 2.229 investidores, que aplicaram um total de 17.421 créditos virtuais em 1.188 ideias inovadoras. Os cinco melhores investidores da BVI foram premiados com um iPad durante o encontro: Bruno Seabra, Pamella Suelly, Sandra Zanotto, Anita Lima e André Acácio, este último representado pela sra. Sandra Zanotto. No decorrer do evento, o Diretor Executivo do Instituto Certi Amazônia, Marco Antônio Giagio, apresentou o programa Sinapse da Inovação do Amazonas, seu impacto no Estado e detalhou o funcionamento da BVI.

 

Sem categoria 27.01.2016

O Brasil é considerado o 3º mCase 2 - divulgação fapeamaior produtor mundial de frutas, ficando atrás apenas da China e da Índia. De acordo com dados da Comissão Nacional de Fruticultura da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), são produzidas anualmente no país cerca de 43 milhões de toneladas, com uma exportação de aproximadamente 3% de sua produção. Uma informação interessante: das mais de 500 variedades de plantas frutíferas, quase a metade são nativas da Amazônia.

Levando em conta este contexto, empreendedores do Amazonas perceberam uma oportunidade de inovar transformando açaí, buriti, camu-camu guaraná e cupuaçu em pó para comercialização nos Estados Unidos e na Europa, alcançando o mercado asiático no próximo ano. A iniciativa está sendo colocada em prática através dos recursos do Sinapse da Inovação, via Fapeam, e com o apoio da Incubadora da Universidade Federal do Amazonas (UFAM) e da empresa Nativa Amazon, responsável pela fabricação do pó das frutas.

A ideia de desenvolver o projeto de pesquisa e fabricar o pó das frutas surgiu há cerca de cinco anos. O idealizador da iniciativa, após algumas viagens, percebeu um nicho de mercado que ainda não havia sido explorado em decorrência de problemas que não tinham solução aparente, como é o caso da conservação das frutas. No ano passado, uma equipe de profissionais foi reunida para trabalhar nessa ideia e, através do programa Sinapse, foi possível concretizá-la.

O processo começa com a aquisição de frutas com os produtores locais do Amazonas, passa pelo despolpamento das frutas e por testes de parâmetros de qualidade. Na etapa seguinte, os pesquisadores utilizam o método de liofilização que consiste na transformação da polpa em pó, através da desidratação feita por equipamento específico, responsável por preservar alimentos perecíveis e princípios ativos.

Após a fruta passar pela liofilizadora, outros testes são realizados para garantir que o processo foi eficiente, e então a fruta em pó é embalada e está pronta para ser comercializada. De acordo com o consultor do estudo, Orivaldo Lacerda Júnior, o grupo de pesquisadores está realizando outros testes para verificar a qualidade do produto final.

Fotos: Divulgação/ Fapeam

Sem categoria 21.01.2016

Case 2 - Pictrust_ericoxavier2Ao mesmo tempo em que a tecnologia avança cada vez mais rápido e proporciona grandes benefícios para a sociedade, ela também traz como consequência uma série de riscos e perigos que não podem ser deixados de lado quando o assunto é inovação. Levando em conta esse contexto atual, é muito provável que, ao navegar pela internet, você já tenha encontrado, fotos que foram alteradas, por motivos diversos. Em alguns casos, as imagens podem até ser inofensivas, mas está se tornando constante o uso de fotografias modificadas de maneira séria, levando pessoas a serem enganadas em situações graves.

Pensando nesse problema, um grupo de empreendedores do Amazonas, que teve seu projeto aprovado no Programa Sinapse da Inovação, está desenvolvendo um aplicativo de certificação de fotos digitais, o PicTrust. O objetivo dessa ferramenta é bem simples: identificar a autenticidade de imagens e evitar fraudes em seguradoras, órgãos de fiscalização de obras e vigilância sanitária e, até mesmo, em ações dos Serviços de Proteção ao Consumidor.

Danilo Siqueira, um dos idealizadores do projeto, explica que o aplicativo funciona de maneira transparente e trabalha em conjunto com um site ou gestor web, que irá gerenciar online todo o conteúdo gerado a partir do app, como as redes, membros e fotos. “É transparente porque a pessoa está usando o celular para fazer foto, pegamos todas informações da foto para evitar que ela seja manipulada. Então vai ter data, hora, local, autor da foto e, principalmente, alguns parâmetros da foto que fazem com que a gente crie essa impressão digital e certifique que na foto não houve manipulação”, disse Siqueira.

Através do uso do aplicativo, a equipe tem a expectativa de evitar fraudes e diminuir o valor de prejuízos das seguradoras, que normalmente ocorrem no momento da vistoria. Além de trazer mais garantia para o sistema dessas empresas, o Pictrust também funcionará como um forte aliado para os órgãos de fiscalizações e cartórios.

 

Sobre o projeto:

O PicTrust é um dos 40 projetos aprovados no âmbito do Programa Sinapse da Inovação, resultado da parceria firmada entre a Fundação Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras (CERTI) e o governo do Estado via Fapeam, que visa transformar os resultados de projetos de pesquisa de universidades e Instituições de Ciência, Tecnologia e Inovação em produtos inovadores competitivos, além de fortalecer o empreendedorismo inovador.

 

Fotos: Érico Xavier / Agência Fapeam

Sem categoria 18.01.2016

Case 1Os empreendedores Leonardo Bastos Araújo e João Paulo Ferreira Batista, contemplados na primeira edição do Sinapse da Inovação no Amazonas, estão desenvolvendo uma nova fonte de geração de calor a partir de resíduos de papel que substituirá elementos poluentes como o carvão ou a lenha.

De acordo com Leonardo, a ideia do estudo é utilizar os briquetes de resíduos papeleiros, produto similar ao carvão ecológico, como fonte de energia.“Um dos nossos intuitos é diversificar ainda mais a capacidade de briquetagem de insumos que, teoricamente, não teriam serventia para a sociedade, como é o caso dos resíduos papeleiros. Então, esperamos não só consolidar uma nova fonte de energia calorífica mais sustentável e menos poluente, mas também continuar apresentando novas soluções para nossos clientes, sociedade e comunidade científica, mesclando essa diversidade de resíduos descartados”, disse o empreendedor.O estudo é desenvolvido no âmbito do Programa Sinapse da Inovação, com apoio do governo do Estado via Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam),  em parceria com a Fundação Centro de Referência em Tecnologias Inovadoras (Certi), que visa transformar os resultados de projetos de pesquisa de universidades e instituições de ciência, tecnologia e inovação em produtos inovadores competitivos, além de fortalecer o empreendedorismo inovador.Como transformar briquetes em fonte de energia

Case 1b

A técnica consiste na compactação de diferentes tipos de papéis, sobre alta pressão e temperatura, aferindo o teor de umidade e gerando, assim, o briquete. Segundo Leonardo Araújo, o diferencial do projeto de pesquisa é que ele contribui no aspecto ambiental, pois apresenta um produto sustentável que tem como base a logística reversa, com conceitos de redução, reutilização e reciclagem. O processo de fabricação compõe-se em coleta, triagem, briquetagem, secagem e empacotamento e é dividida em três fases: a primeira, chamada de “Protótipo alfa”, é a fase em que na qual se realizam ajustes no desempenho dos briquetes e os efeitos que este causa sobre determinados alimentos.

A segunda, intitulada “Protótipo beta”, é constituída de testes de mercado em relação ao produto e, por fim, a terceira fase, denominada “Lote piloto”, que será a versão final do produto obtido a partir do retorno dos clientes, produzido em larga escala com total capacidade de fornecimento.“Nosso projeto pretende atender empresas do ramo alimentício que usam carvão ou lenha para produção de seus produtos em fornos, também podemos atender ao mercado doméstico e, futuramente, nossa intenção é que possamos suprir a demanda de fábricas industriais”, disse Araújo.Segundo ele, o estudo está sendo desenvolvido em parceria com os Institutos Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas (Ifam) e a Universidade do Estado do Amazonas (UEA). Restaurantes e cooperativas de catadores também aderiram a ideia e são parceiras da iniciativa.Ada Lima / Agência Fapeam

Fotos: Acervo pessoal do pesquisador

Sem categoria 26.11.2015

Diversos programas de incentivo ao empreendedorismo inovador ou de aceleração estão com inscrições abertas até o fim do ano. Selecionamos alguns que podem interessar aos membros da comunidade Sinapse:

 

 

seedstars worldSeedStars World – inscrições até 11/12

O programa SeedStars World vai investir até $ 1,5 milhão em startups emergentes através de uma competição, que ocorre em mais de 50 países. A primeira etapa é um evento local, que no Brasil será realizada em São Paulo no dia 11 de dezembro. As 12 melhores startups serão convidadas para fazer um “pitch”. O evento contará com palestras e sessões de networking. O vencedor recebe uma passagem para a Suíça, onde participará de um bootcamp de uma semana e  competirá pelo investimento de $ 1,5 milhão. Existem alguns pré-requisitos para a participação no programa. Mais informações e inscrições em http://www.seedstarsworld.com/event/seedstars-sao-paulo-2015/.

 

inovabraInovaBRA – inscrições até 22/12

O InovaBRA é um programa de inovação aberta do Banco Bradesco criado para apoiar projetos arrojados de startups com soluções aplicáveis ou adaptáveis ao setor financeiro. Podem participar empresas incubadas, aceleradas, investidas ou mesmo as que surgirem de forma independente nas seguintes áreas e negócios do Bradesco: Banco do Futuro, Canais Digitais, Produtos, Meios de Pagamento e Seguros. O programa tem duração de 10 meses, sendo 4 para o processo seletivo e 6 das soluções e adaptação ao banco. As inscrições vão até 22/12. Mais informações http://inovabra.com.br/html/index.shtm

 

viver sem limitesMCTI/SECIS/FINEP/FNDCT – Viver sem Limite – Envio de propostas até 11/12/2015

Edital público com objetivo de selecionar propostas para apoio financeiro a projetos de pesquisa, desenvolvimento tecnológico e inovação para atendimento às diretrizes do Plano Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência – Viver sem Limite (Decreto n° 7.612/2011) a fim de promover a independência, autonomia, inclusão social e melhoria da qualidade de vida em áreas urbanas e rurais para pessoas com deficiência, idosas e com mobilidade reduzida, bem como facilitar a atuação das pessoas envolvidas diretamente no seu cotidiano. Será priorizado o apoio a projetos que apresentem maior potencial de introdução dos resultados no mercado ou disponibilização gratuita aos usuários. Os projetos deverão visar o desenvolvimento de dispositivos, equipamentos, recursos, produtos, processos, serviços, estratégias, práticas, métodos, técnicas e metodologias enquadrados em um dos temas do edital. Mais informações: http://www.finep.gov.br/chamadas-publicas/chamadapublica/588

 

Sem categoria 19.11.2015

Um aplicativo para transferência de troco dos estabelecimentos para os clientes; um sistema de controle automatizado do oxigênio dissolvido em tanques de psicultura; e uma cerveja anticongelante estão entre as ideias contempladas pela primeira edição do programa Sinapse da Inovação Amazonas. A FAPEAM – Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas, promotora do programa, divulgou nesta quinta-feira, 19/11, a lista dos 40 projetos aprovados. Os selecionados serão contemplados com R$ 50 mil cada em subvenção econômica, além de capacitações durante seis meses para que se tornem empresas de sucesso.

Das 40 ideias aprovadas, 35% são referentes ao setor de Bioeconomia, 30% ao campo da Biotecnologia, 17% se enquadram como projetos de TIC e 7% como iniciativas do setor de Saúde e Bem Estar. Estão contemplados, ainda, os setores de Eletroeletrônica, com 5% dos projetos; Logística com 3%e Metalmecânico também com 3%.

Dos proponentes contemplados, 50% já são pós-graduados, 20% estão cursando a pós-graduação e 17% têm curso superior concluído. Também foram contempladas ideias de estudantes de ensino superior (10%) e de alunos do ensino médio (3%).

A UFAM – Universidade Federal do Amazonas foi a instituição que aprovou o maior número de projetos, 14 no total. Em segundo lugar está a UEA – Universidade do Estado do Amazonas, com 3 projetos, e em terceiro estão empatados o IFAM – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas e o INPA – Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia/AM, com dois projetos contemplados cada. Outras 10 instituições também tiveram propostas aprovadas.

Nesta primeira edição do programa no Amazonas o número de ideias submetidas surpreendeu. Foram 1188 ideias e quase 2,5 mil participantes nas equipes inscritas. 150 projetos passaram para a segunda fase e tiveram que apresentar um projeto de empreendimento. Destes, 80 seguiram para a terceira etapa, quando elaboraram projetos de fomento, detalhando de que forma pretendiam aplicar os recursos no desenvolvimento de seu produto ou negócio, caso fossem contemplados ao fim do programa.

A FAPEAM pretende dar continuidade ao Sinapse da Inovação e lançar uma segunda edição do programa até o fim de 2016. Em Santa Catarina, onde o programa foi criado, já foram realizadas cinco operações, das quais resultaram quase 300 startups inovadoras, mais de 1,2 mil empregos diretos gerados e 94 patentes depositadas. A instituição criadora do método Sinapse da Inovação e responsável pela execução do programa nos dois estados é a Fundação CERTI – Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras, de Florianópolis. 

resultados-dos-aprovados